Header

Após recomendação da Anvisa, Governo do Paraná informa que vai manter oferta da vacina contra a dengue em 30 cidades

 (CD)

Governo do Paraná informou nesta quinta-feira (30) que vai manter a oferta da vacina contra a dengue nas 30 cidades definidas para receber a campanha.

Na quarta (29), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) passou a recomendar que a vacina da dengue não seja tomada por quem nunca teve a doença. A partir de agora, a imunização é considerada segura apenas para aqueles que já foram infectados pelo vírus, segundo a Anvisa.

“As evidências científicas demonstram claramente que a vacina não causa dengue e todos os casos identificados de manifestações adversas tiveram recuperação total, com tratamento de rotina”, diz um trecho da nota enviada pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), após a recomendação da Anvisa.

300 mil pessoas vacinadas

De acordo com a Sesa, 300 mil pessoas foram vacinadas nas três fases da campanha: agosto/setembro de 2016, março/abril de 2017 e setembro/outubro de 2017.

Na última etapa, 172.233 doses foram aplicadas. O número foi informado pela Sesa nesta quinta-feira e ainda é preliminar.

“A Secretaria de Estado da Saúde monitora os vacinados nos 30 municípios que receberam a campanha e não registrou nenhuma reação adversa grave. Somente foram notificadas reações locais leves”, diz outro trecho da nota.

Além da vigilância sobre reações adversas, o governo estadual realiza o monitoramento cruzado entre vacinados e novos casos confirmados de dengue, conforme a pasta.

A Sesa relatou que, desde agosto do ano passado, foram confirmados 1.061 casos de dengue no Paraná e nenhuma morte pela doença. “Somente 40 pessoas vacinadas foram notificadas com dengue leve sem confirmação laboratorial, apenas suspeita clínica”, afirmou a Secretaria de Saúde por meio da nota.

Até julho de 2016, 61 pessoas morreram de dengue no estado.

Sobre a recomendação da Anvisa, a pasta disse que “o comunicado foi motivado pela notificação oficial da empresa produtora, que continua monitorando os resultados da vacinação não só no Brasil, como nos demais países que estão utilizando o produto”.

 Estudos de efetividade da vacina nos 30 municípios que receberam a campanha estão sendo feitos, de acordo com a Sesa, por técnicos da pasta e profissionais da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e da Universidade de São Paulo (USP), entre outras instituições.

1