Header

Beto Richa anuncia na semana que vem a decisão final sobre uma possível candidatura

 

O governador do Paraná,Beto Richa, afirmou nesta quinta-feira (15) que anuncia na semana que vem a decisão final sobre uma possível candidatura ao Senado ou permanência no governo.

Para poder concorrer ao Senado, ele terá que renunciar ao governo até o dia 7 de abril, em respeito ao prazo de seis meses de antecedência para as eleições.

Em tom saudosista, o governador inclusive não descartou uma “aposentadoria” da carreira política. “Já fui prefeito duas vezes, governador do estado duas vezes, não tenho grandes ambições na vida pública. Cumpri com a minha missão. Está aí um estado com melhores condições financeiras, melhor situação fiscal do Brasil, um canteiro de obras. Fiz o que podia ser feito. Só tenho a agradecer a confiança dos paranaenses”, afirmou.

“Nunca fui afobado nessas questões. Tenho que pensar mesmo sobre me desincompatibilizar com o governo no melhor momento. São muitas obras, amanhã vou para o sudoeste dar uma ordem de serviço para obras, contornos rodoviários. Tem o novo IML de Londrina, serviço de duplicação da PR-445. Isso que me leva a pensar um pouco. Se eu fico posso estar encerrando a minha trajetória política sem disputar a eleição”, completou Richa.

O governador também afirmou que tem consultado pessoas próximas para tomar a decisão.  “Tenho conversado com aliados, partidos políticos, o meu partido, pessoas cujas opiniões são importantes para mim para tomar uma decisão que espero seja acertada e seja melhor para o Paraná”, ponderou.

O governador também falou sobre os ajustes fiscais realizados ao longo de seu governo e disse que, apesar das decisões terem sido impopulares, foram “acertadas”. “Fizemos ajustes no momento adequado sem politicagem, pensando no futuro do estado, e está aí. Hoje todos os paranaenses colhem os frutos das decisões acertadas dos últimos dois anos, embora algumas medidas impopulares, que causaram incompreensão, mas hoje todos entendem que as ações que adotamos foram bem-sucedidas”, afirmou.

Boa parte do alto escalão do governo do Paraná acompanhou a cerimônia de inauguração do novo IML, que custou cerca de R$ 35,7 milhões aos cofres do estado. A estrutura abrigará laboratórios forenses, recepção para reconhecimento dos corpos e a administração da Polícia Científica

Cleomar Diesel c/assessoria

1