Header

Grêmio encara Pachuca de olho na final do Mundial de Clubes

(CD)

O Grêmio, atual campeão da Libertadores, precisará provar em campo seu favoritismo contra o Pachuca, do México, nesta terça-feira em Al Ain, nos Emirados Árabes, se quiser avançar à final do Mundial de Clubes, no qual sonha em enfrentar o Real Madrid.

O Tricolor gaúcho quer dar o primeiro passo no objetivo de devolver ao Brasil um título que foge ao país desde a conquista do Corinthians em 2012, enquanto o Pachuca deseja entrar para a história como a primeira equipe mexicana e da Concacaf a disputar uma final do Mundial de Clubes.

O Pachuca ganhou com muitas dificuldades e sem fazer uma grande partida do Wydad Casablanca, do Marrocos, nas quartas de final (1-0), enquanto o Grêmio, assim como o Real Madrid, que joga na quarta-feira contra o local Al Jazira, estreia na competição diretamente nas semifinais.

“Uma semifinal sempre é muito difícil. Às vezes um adversário parece que não jogou bem um jogo, mas depois vem com a motivação de ganhar do Grêmio, e a mesma coisa vai acontecer com o Real Madrid”, afirmou o técnico do Grêmio, Renato Gaúcho.

Renato, herói do título mundial do Grêmio em 1983, quando marcou dois gols na vitória sobre o Hamburgo (2-1), tem plena confiança em sua equipe.

“Tenho a tranquilidade de ter um grupo consciente e responsável. Sabem perfeitamente o que é preciso fazer. Ganhamos a Libertadores de uma maneira e não vamos mudar”, anunciou.

O Grêmio ganhou a Libertadores apostando num futebol vistoso e de grande qualidade técnico, com dois jogadores fundamentais, Luan e Arthur. Este último, porém, não poderá disputar o Mundial devido a uma lesão no tornozelo, sofrida na partida de volta da final da Libertadores contra o Lanús argentino.

1