Header

INELEGÍVEL, LULA LIDERA COM 31%, BOLSONARO TEM 15% E MARINA 10%

O Instituto Datafolha realizou consulta de intenções de votos do eleitor brasileiro, na semana seguinte à prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado por corrupção e lavagem de dinheiro. Os números relativos a nove cenários da disputa presidencial foram divulgados neste domingo (15) pelo jornal Folha de S.Paulo. E mostram Lula perdendo seis pontos percentuais em relação ao último levantamento. Porém, o petista lidera todos os três cenários em que foi incluído, com desempenho duas vezes melhor que o segundo colocado, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), na improvável disputa com o petista que não pode ser candidato, se não reverter decisões de tribunais superiores.

Lula aparece liderando todos os cenários hipotéticos em que foi incluído na disputa, apesar de estar inelegível, enquadrado pela Lei da Ficha Limpa por causa da condenação em decisões colegiadas. O ex-presidente petista que está preso na sede da Polícia Federal de Curitiba (PR) pontua entre 30% e 31%; seguido de Jair Bolsonaro, que registra de 15% a 16%; e da ex-senadora Marina Silva (Rede-AC), com 10% das intenções de voto.

Nestas simulações com o petista no páreo, o ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa (PSB), aparece na quarta colocação, com 8% da simpatia do eleitorado.

EMPATE TÉCNICO

Nos demais cenários em que Lula não aparece entre as eventuais candidaturas, o deputado Jair Bolsonaro assume a liderança das intenções de votos, empatado tecnicamente com Marina Silva. Mas o parlamentar fluminense não registra crescimento significativo, avançando não mais que dois pontos percentuais e alcançando 17% da preferência do eleitor.

Já Marina Silva é a opção que mais evolui, sem o petista no páreo, saltando de 10% para até 16%, nos cenários sem Lula. Enquanto Joaquim Barbosa avança até dois pontos, e chega a empatar com o ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PSB), que registra 9% em cenários sem Lula.

Os índices de intenção de voto para a eleição presidencial de 2018 foram obtidos através de 4.194 entrevistas entre 11 e 13 de abril, com eleitores de 227 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. E a pesquisa foi registrada sob o protocolo BR-08510/2018, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Veja os nove cenários pesquisados:

CENÁRIO 1

Se Lula for candidato, Temer ficar fora da eleição e o MDB lançar Meirelles

  • Lula (PT): 31%
  • Jair Bolsonaro (PSL): 15%
  • Marina Silva (Rede): 10%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 8%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
  • Ciro Gomes (PDT): 5%
  • Alvaro Dias (Podemos): 3%
  • Manuela D’Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 1%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 0
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 13%
  • Não sabe: 3%

 

CENÁRIO 2

Se Lula for candidato, Temer concorrer à reeleição e Meirelles não disputar

  • Lula (PT): 30%
  • Jair Bolsonaro (PSL): 15%
  • Marina Silva (Rede): 10%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 8%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
  • Ciro Gomes (PDT): 5%
  • Alvaro Dias (Podemos): 3%
  • Manuela D’Ávila (PC do B): 1%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 1%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Michel Temer (MDB): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 0
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 14%
  • Não sabe: 2%

 

CENÁRIO 3

Se Lula for candidato, e Temer, Meirelles, Rodrigo Maia e Flávio Rocha ficarem fora da eleição

  • Lula (PT): 31%
  • Jair Bolsonaro (PSL): 16%
  • Marina Silva (Rede): 10%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 8%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
  • Ciro Gomes (PDT): 5%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Manuela D’Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 13%
  • Não sabe: 2%

 

CENÁRIO 4

Se o PT lançar Fernando Haddad no lugar de Lula, Temer fcar fora da eleição e o MDB lançar Meirelles

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 15%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
  • Alvaro Dias (Podemos): 5%
  • Manuela D’Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Haddad (PT): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 23%
  • Não sabe: 3%

 

CENÁRIO 5

Se o PT lançar Fernando Haddad no lugar de Lula, Temer concorrer à reeleição e Meirelles não disputar

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 15%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 9%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Manuela D’Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • Fernando Haddad (PT): 2%
  • Michel Temer (MDB): 2%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 24%
  • Não sabe: 4%

 

CENÁRIO 6

Se o PT lançar Fernando Haddad no lugar de Lula, e Temer, Meirelles, Rodrigo Maia e Flávio Rocha ficarem fora da eleição

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 15%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 10%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
  • Alvaro Dias (Podemos): 5%
  • Manuela D’Ávila (PC do B): 3%
  • Fernando Haddad (PT): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 1%
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 23%
  • Não sabe: 4%

CENÁRIO 7

Se o PT lançar Jaques Wagner no lugar de Lula, Temer ficar fora da eleição e o MBD lançar Meirelles

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 15%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 9%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Manuela D’Ávila (PC do B): 3%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • Jaques Wagner (PT): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 23%
  • Não sabe: 4%

 

CENÁRIO 8

Se o PT lançar Jaques Wagner no lugar de Lula, Temer concorrer à reeleição e Meirelles não disputar

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 15%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 9%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Manuela D’Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Michel Temer (MDB): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • Jaques Wagner (PT): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 23%
  • Não sabe: 3%

 

CENÁRIO 9

Se o PT e Temer ficarem fora da eleição

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 16%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 9%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Manuela D’Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 23%
  • Não sabe: 3%

 

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1