Header

Litoral Norte de SC lidera o número de mortes violentas

 

 

Joelcio Andrade

As dez maiores cidades do Norte do Estado exceto Joinville acumulam 55 mortes violentas entre janeiro e setembro deste ano. O levantamento leva em consideração Jaraguá do Sul, São Bento do Sul, São Francisco do Sul, Guaramirim, Rio Negrinho, Araquari, Barra Velha, Schroeder, Itapoá e Garuva. Do total de assassinatos, 35 ocorreram no Litoral, uma fatia de 63,6% do total.

De acordo com estatística da Secretaria de Estado da Segurança Pública de Santa Catarina (SSP), das cidades listadas, as três que lideram o ranking com maior quantidade de mortes são Itapoá (13), seguido por São Francisco do Sul (12) e Barra Velha (10). Nos dados, divulgados em 9 de novembro, estão incluídas mortes por homicídios, latrocínios, lesão corporal seguida de morte e vítimas de confronto policial.

Apesar das três cidades corresponderem à maior fatia dos crimes durante o levantamento, somente Barra Velha teve acréscimo no número de mortes em dois anos. Até setembro de 2016, seis pessoas morreram de forma violenta, em contraposição aos dez casos deste ano. A quantia computada em 2017 representa uma morte violenta para cada 3.086 habitantes.

Já São Francisco do Sul teve um significativo decréscimo na incidência dos assassinatos. De janeiro a setembro de 2016, 26 casos foram registrados, contra 12 neste ano. A redução é de 53,8%. Itapoá manteve a mesma quantia de mortes na comparação entre os dois anos, com 13 casos. Entretanto, a praia tem proporção mais alta na estatística população X crimes ocorridos. A taxa é de uma morte para cada 1.488 pessoas.

Nas três cidades litorâneas que comandam o ranking, também aliam-se a este fator as questões de proximidade com as baías e o aumento populacional. Segundo Lotin, Itapoáe São Francisco do Sul possuem portos que podem propiciar a questão da violência, por meio do tráfico de drogas e armas. Além disso, muitas pessoas migraram das áreas rurais para as praias e arredores, em busca de oportunidades, fazendo crescer a população nestas cidade.

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1