Header

Litoral Paranaense cultura Caiçara

 

Lindas praias, natureza  exuberante, história preservada com seus prédios antigos, são apenas parte das atrações do litoral do Paraná. A região também guarda uma rica manifestação cultural. Ao chegar em uma localidade, é possível conhecer, além das belas paisagens, comunidades que têm muito a mostrar para os visitantes.

Tanto nas ilhas pouco visitadas quanto nas cidades mais movimentadas, a cultura caiçara não passa despercebida entre as paisagens. Não conhecer essa riqueza significa não saber da própria história do estado.

O termo caiçara designa as comunidades tradicionais, fruto da miscigenação entre indígenas e colonizadores, que ainda vivem em contato íntimo com a natureza, dependentes da pesca e da agricultura. Apenas na baía de Guaraque­çaba são cerca de 50 comunidades, que têm entre as suas principais características algo raro nas sociedades modernas: um ritmo de vida simples e tranquilo. Esta cultura também se manifesta por meio do fandango, dança típica do litoral paranaense, nas apresentações dos violeiros e na culinária, baseada na utilização de banana e mandioca.

Acredita-se que o fandango chegou ao país por volta de 1750, junto com os imigrantes que vieram povoar o litoral de São Paulo e do Paraná. As influências açorianas e espanholas se misturam às contribuições indígenas e caiçaras da região, dando origem, assim, ao fandango que conhecemos hoje.

Além de um ritmo de vida peculiar, a comunidade caiçara também possui um vocabulário específico. Algumas palavras utilizadas pelos moradores do litoral norte do estado, os caiçaras, apresentam um falar calmo, cadenciado, acentuadamente cantado. Estudiosos definem está maneira de ser e de falar do povo Caiçara, como fruto da profunda interação do homem com a natureza.

Tudo isso está aqui no Litoral do Paraná

Cleomar Diesel imagens ilustrativas da internet

1