Header

Papa Francisco acusa mídia de difamação que fomenta golpes de Estado

Em uma homilia na qual tratou do assunto da unidade, o papa Francisco criticou nesta quinta-feira (17) o papel da mídia em difamar pessoas públicas a ponto de levar a um “golpe de Estado”, afirmou a agência de notícias do Vaticano.

Francisco cita o exemplo de Jesus, que no Domingo de Ramos foi recebido em Jerusalém com aclamações de “Bendito o que vem em nome do Senhor”, mas, na sexta-feira seguinte, as mesmas pessoas gritaram “Crucifiquem-no”.

Não é a primeira vez que o papa faz críticas à imprensa. Em janeiro, ele condenou o “mal” das fake news, dizendo que jornalistas e usuários de redes sociais devem rejeitar e desmascarar “táticas de serpente” manipuladoras que fomentam a divisão para servir a interesses políticos e econômicos.

“Notícias falsas são um sinal de atitudes intolerantes e hipersensíveis e levam apenas a difusão de arrogância e ódio. Esse é o resultado final da mentira”, disse Francisco, no primeiro documento do papa sobre o assunto, em que pede um retorno da “dignidade do jornalismo”.

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1