Header

Policiais e bombeiros militares salvam mulher que tentava se matar em Pontal do Paraná

O balneário Leblon, em Pontal do Paraná, foi o local do primeiro caso de negociação de crises do Verão Paraná 2017/2018 na tarde de quarta-feira (31/01). Uma mulher, de 29 anos, tentou suicídio e manteve uma faca no próprio pescoço. As equipes da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, da Equipe de Negociação e do Comandos e Operações Especiais do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) fizeram o atendimento e cerca de duas horas depois ela aceitou largar a faca e receber o atendimento médico.

Por volta de 13 horas os policiais militares foram informados de que uma mulher ameaçava se matar em sua casa no balneário Leblon. Rapidamente uma equipe da Subárea foi até o local, fez o isolamento da área e procedeu o primeiro atendimento com a causadora do evento crítico.

Enquanto a equipe da PM, comandada pelo capitão Hericson Augusto Cruz de Paulo, conversava com a mulher no intuito de demove-la da intenção de se matar, foram acionadas a Equipe de Negociação e o Comandos e Operações Especiais (COE), subunidades do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) para conduzir a negociação. “Durante a conversa com percebemos que ela teve um surto, possuía alguns problemas de relacionamento e também com uso de bebida alcoólica e de substâncias entorpecentes, o que agravou a situação”, explicou o capitão Cruz.

Durante a primeira intervenção os policiais militares conversaram com a mulher e ofereceram apoio para que ela se entregasse. Após cerca de duas horas de negociação ela soltou a faca, mas ainda ficou resistente em sair da residência para receber os curativos devido aos cortes que tinha no pescoço. Uma ambulância do Corpo de Bombeiros já estava no local e os socorristas fizeram o atendimento dentro da casa.

“Conduzimos a negociação para ela recebesse os primeiros socorros e fosse levada em segurança para receber atendimento médico e psiquiátrico necessário”, disse o Comandante da equipe, tenente Guilherme Moser.

Simultaneamente ao atendimento dos bombeiros, o sargento Marcio Rogério Lemos da Equipe de Negociação conversava com a causadora do evento crítico para que ela aceitasse ser levada pela ambulância a um hospital. Durante o processo de convencimento o irmão da mulher foi levado até o local e auxiliou nos trabalhos até que ela aceitou as orientações dos policiais militares.

Ela foi levada para uma unidade de saúde no balneário de Shangri-lá e, depois, para um hospital em Paranaguá. De acordo com o capitão Cruz, a mulher já tinha tentando suicídio na manhã do mesmo dia. “Fomos acionados pela manhã pois ela tinha cortado os pulsos, porém ao chegar na residência ela já tinha saído e procurado atendimento”, complementou.

Graças a atuação conjunta dos policiais militares do Verão Paraná 2017/2018 e os especialistas em negociação de crises do BOPE a ocorrência terminou sem perda de vida. “A negociação em crises é um tema complexo e nós trabalhamos em conjunto com as equipes de área para chegar a um resultado satisfatório como o que ocorreu nesta data”, disse o tenente Moser.

Informações: PMPR

1