Header

Trânsito mata 116 pessoas por dia nas rodovias federais

 

Na véspera deste Natal, 24 de dezembro, um bebê de apenas quatro meses entrou para uma triste estatística: a do número de mortos nas rodovias federais brasileiras, que contabilizam 116 mortos por dia. O acidente em questão foi na BR-116, em Campina Grande do Sul (Região Metropolitana de Curitiba). Um Peugeot 206 vermelho seguia sentido São Paulo, quando derrapou, na altura do km 29 da BR-116. O carro caiu da pista e capotou no canteiro. Chovia no momento. O carro estava com três ocupantes: a criança, o pai e a mãe. Os pais não tiveram ferimentos no acidente e, apesar da Polícia Rodoviária Federal (PRF-PR) não mencionar, é possível que a criança não estivesse na cadeirinha.

Segundo as estatísticas divulgadas pela Ministério das Cidades, o registro de 116 mortos por dia equivalente à queda de um avião de porte médio, sem sobreviventes. A comparação foi feita pelo ministro das Cidades, Alexandre Baldy, durante o lançamento da Operação Rodovida, na sexta-feira, 22 de dezembro.

A operação ocorre nas rodovias federais brasileiras das festas de fim de ano até os festejos do Carnaval, em fevereiro. Apesar os números, as ocorrências estão caíndo. Na última edição da operação, a PRF registrou uma redução de 29% no número de acidentes graves nas rodovias federais. O número de óbitos também caiu em 16% de 2015 para 2016.

Tráfego
O movimento nas rodovias do Paraná foi intenso, tanto na BR-376 quanto na BR-277, no sentido Litoral para Curitiba, quase dois mil veículos fizeram o trajeto por hora. Hoje ainda é esperado um fluxo acima do normal, especialmente durante a manhã.

1