Início Geral

2020 trará seis eclipses, três super luas e muitos outros eventos

Em resumo, quem gosta dos eventos cósmicos terá em 2020 uma mão cheia de bons motivos para olhar as estrelas.

Este ano iremos ser brindados com muitas e boas imagens vindas do espaço. As movimentações dos astros vão permitir que da Terra sejam vislumbrados eventos cósmicos interessantíssimos. Novos equipamentos de observação do cosmos irão dar uma visão rejuvenescida ao que pensamos já saber. A astronomia vai surpreender!

Fevereiro

No dia 18 de fevereiro, os sortudos proprietários de telescópios – embora também utilizem poderosos binóculos – poderão desfrutar de um acontecimento invulgar: a Lua desliza em frente a um Marte avermelhado.

As vistas serão possíveis a partir da América do Norte, América Central e da ponta norte da América do Sul, Cuba e Haiti

Março

No dia 9 de março, será produzida uma super Lua: uma época em que o nosso satélite é mais brilhante e parece maior do que o normal. A super Lua é um evento astronómico que ocorre quando há Lua cheia e, por sua vez, esta está no seu ponto mais próximo da órbita da Terra.

Abril

No início de abril, Vénus está perto do pico da sua aparência noturna mais alta e perto do aglomerado de estrelas Plêiades, como foi em abril de 2012 (oito anos atrás) e será no início de abril de 2028 (daqui a oito anos).

Além disso, no dia 8 de abril também haverá outra super Lua, a maior em 2020, já que a Lua cheia está no perigeu da sua órbita. Nos dias 21 e 22 acontecerá uma chuva de meteoritos será visível do hemisfério sul.

Maio

A terceira super Lua terá lugar no dia 7 de maio.

 

Junho

No dia 5 de junho haverá outro eclipse lunar penumbral que pode ser visto (com dificuldade) na Europa, África, Ásia e Austrália. Além disso, haverá também um eclipse solar no dia 21 de junho que será visível em partes da África, Arábia, Paquistão, norte da Índia, sul da China, Taiwan, Mar das Filipinas e Oceano Pacífico, portanto Portugal e a restante Europa estará longe do seu raio visível.

Embora a Lua nova passe diretamente através da face do Sol, ele não a cobrirá completamente porque a Lua estará mais distante da média da Terra e o tamanho aparente da Lua resultante será 0,6% menor do que o do Sol. Como resultado, um anel extremamente fino de luz solar brilhará ao redor da silhueta escura da Lua, resultando num eclipse de ‘anel’.

Maio

A terceira super Lua terá lugar no dia 7 de maio.

 

Junho

No dia 5 de junho haverá outro eclipse lunar penumbral que pode ser visto (com dificuldade) na Europa, África, Ásia e Austrália. Além disso, haverá também um eclipse solar no dia 21 de junho que será visível em partes da África, Arábia, Paquistão, norte da Índia, sul da China, Taiwan, Mar das Filipinas e Oceano Pacífico, portanto Portugal e a restante Europa estará longe do seu raio visível.

Embora a Lua nova passe diretamente através da face do Sol, ele não a cobrirá completamente porque a Lua estará mais distante da média da Terra e o tamanho aparente da Lua resultante será 0,6% menor do que o do Sol. Como resultado, um anel extremamente fino de luz solar brilhará ao redor da silhueta escura da Lua, resultando num eclipse de ‘anel’.

Outubro

Como foi o caso em 2018, 2020 será um ano espetacular para Marte. Assim, o  Planeta Vermelho atinge a oposição ao Sol a 13 de outubro, na constelação de Peixes, visível do anoitecer ao amanhecer e mais brilhante que Júpiter.

Como resultado, este torna-se tão brilhante que entre 29 de setembro e 28 de outubro irá suplantar Júpiter como o segundo planeta mais brilhante e se tornará o terceiro objeto mais brilhante no céu noturno (atrás da Lua e Vénus).

Novembro

Outro eclipse lunar penumbral terá lugar no dia 30 de novembro, que pode ser visto (com dificuldade) na Ásia, Austrália, Pacífico e América.

Dezembro

As Gemínidas, outra das chuvas mais importantes do ano, atingirão o seu pico entre 14 e 15 de dezembro, quando 60 a 120 meteoritos lentos e elegantes podem ser vistos por hora em condições ideais de céu escuro.