Início Esportes Athletico despacha o Rio Branco com gol de bicicleta e garante vaga...

Athletico despacha o Rio Branco com gol de bicicleta e garante vaga na final da Taça Dirceu Kruger

99

A Taça Dirceu Kruger, o segundo turno do Campeonato Paranaense, já tem definido o seu primeiro finalista. Na tarde deste sábado, o Athletico não deixou a zebra desfilar na Arena da Baixada e superou o Rio Branco por 3 a 0. Bérgson abriu o placar no final da etapa inicial, enquanto Khellven (que já havia dado belo passe para o primeiro gol) ampliou a vantagem atleticana ainda no início da etapa final. No apagar das luzes, aos 48 minutos, Bill ainda tratou de transformar a vitória em goleada com um épico gol de bicicleta – o primeiro gol do jovem atacante como profissional pelo rubro-negro, inclusive.

Agora, o Furacão fica no aguardo pela partida entre Coritiba e Londrina, que será disputada neste domingo, às 16 horas, no Couto Pereira. Independe de quem seja o vencedor, porém, o rubro-negro terá o direito de disputar a decisão, marcada para a próxima quarta-feira, às 21h30, em sua casa (a equipe tem a melhor campanha da competição).


ESCALAÇÕES

No Athletico, Rafael Guanaes contou com a equipe de aspirantes completa, sem atletas lesionados ou suspensos. Por outro lado, nomes como o zagueiro Paulo André e o meio-campista Léo Cittadini, que já jogaram no Estadual, ficaram de fora – eles estão inscritos na Copa Libertadores, competição que o clube está priorizando (na próxima terça-feira, às 19h15, o Furacão recebe o Tolima na Arena, pela 4ª rodada da fase de grupos do torneio continental).

Já no time de Paranaguá, a única mudança promovida por Norberto Lemos foi no meio de campo, com Rodrigo Miranda preterido por Anderson, recuperado de lesão.

O JOGO

Embora apresentassem um desenho tático parecido, com ambas as equipes jogando no 3-5-2, a postura dos dois times foi bastante diferente com bola rolando. Enquanto o Furacão pressionava alto, buscando mais o jogo, o Leão da Estradinha esperava e se defendia com os 10 jogadores de linha atrás do meio de campo. Em verdade, nem na hora de contra-atacar a equipe parnaguara se arriscava no ataque, limitando-se a tentar levar perigo nos lances de bola parada.

Num desses lances, inclusive, o Rio Branco teve uma chance de ouro. Aos 16, cerca de um minuto depois de Bérgson mandar uma bola na trave, Bruno Andrade dominou perto da pequena área e, cara a cara com o goleiro, furou bizarramente na hora do chute.

A dificuldade do Athletico, porém, era grande. Tanto que melhores chances da equipe surgiram em chutas de fora da área, o que evidencia a dificuldade que o time vinha tendo para superar a marcação do adversário. Mas aos 43 minutos, numa das poucas falhas da defesa do Leão da Estradinha, Khellven encontrou Bérgson em ótima posição e o atacante não perdoou: 1 a 0.

Na volta para a segunda etapa, a primeira mudança no time parnaguara, com o meia Andrezinho substituindo o atacante Wellissol.

O Rio Branco se lançava ao ataque na busca pelo empate. Mas também abria campo para o adversário na defesa. E aí o Athletico não perdoou: aos 8 minutos e meio, Khellven recebeu no meio de campo e avançou com liberdade. Perto da área, cortou o colombiano Salazar, avançou e chutou forte no canto: 2 a 0.

Aos 18 minutos, mais uma mudança no Leão da Estradinha: Rodrigo Miranda no lugar de Alexsandro. Depois, aos 37, Gustavo Índio (atacante revelado na base do Coritiba) substituiu João Antônio. Já no Furacão, a primeira mudanças só aconteceu aos 30 minutos, com Renzo substituindo Christian. Aos 35 e aos 43, foi vez de Bill e Matheus Anjos entrarem nas vagas de Jáderson e Marquinho.

Com a vitória praticamente garantida, o Athletico passou a administrar a vantagem, ao passo que o Rio Branco pouco fez para conseguir descontar o placar. E no apagar das luzes, aos 48 minutos, uma pintura, com o jovem Bill marcando um gol de bicicleta e dando números finais ao confronto: 3 a 0.

FICHA TÉCNICA

Athletico 3 x 0 Rio Branco

Athletico: Léo; Lucas Halter, Zé Ivaldo e Éder; Khellven, Erick, Christian (Renzo), Vitinho e Marquinho (Matheus Anjos); Jáderson (Bill) e Bergson. Técnico: Rafael Guanaes
Rio Branco: Ravel; Salazar, João Antônio (Gustavo Índio) e Erwin; Alexsandro (Rodrigo Miranda), Borges, Willian Sotto, Jackson e Anderson; Bruno Andrade e Wellissol (Andrezinho). Técnico: Norberto Lemos
Gols: Bérgson (43-1º), Khellven (8-2º) e Bill (43-2º)
Cartões amarelos: Erwin, Anderson, Salazar (R); Christian, Léo (A)
Árbitro: Luiz Alexandre Fernandes
Local: Arena da Baixada, em Curitiba, sábado (06 de abril), às 16 horas

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo

11 – Passe de Jáderson para Bérgson, nas costas da zaga. O atacante chega na linha de fundo e cruza. Ravel desvia e Salazar faz o corte parcial, tirando a bola dos pés de Marquinho. Na sobra, Christian chuta de fora da área, nas mãos do goleiro.

15 – Contra-ataque do Athletico. Bérgson recebe na entrada da área, gira em cima do marcador e chuta no canto. A bola explode na trave.

16 – Cobrança de falta da intermediária. A bola encontra Bruno Andrade, que domina com liberdade de perto da pequena área. Na hora de chutar, o atacante fura incrivelmente!

27 – Vitinho recebe na esquerda, corre para o meio e chuta no ângulo. Ravel se estica e espalma a bola, que passa por cima do gol.

28 – Bola sobra na intermediária para Lucas Halter. O zagueiro arrisca com uma bomba e a bola passa perto do gol.

40 – Ligação direta da defesa para o ataque. A zaga do Athletico falha ao tentar cortar o lançamento e Wellissol fica cara a cara com Léo, que fecha o ângulo e pratica boa defesa.

41 – Vitinho ganha a disputa com Erwin, invade a área e cruza buscando Marquinho na segunda trave. O meia é puxado pelo zagueiro, mas o árbitro não viu a falta dentro da área.

43 – Gol do Athletico! Khellven recebe na intermediária e vê a passagem de Bérgson no meio de dois zagueiros. Ele faz o passe na medida e deixa o atacante na cara do gol para bater no canto, com tranquilidade, e abrir o placar.

Segundo tempo

8 – Gol do Athletico! Khellven acança desde o meio de campo com a bola. Na entrada da área, corta Salazar, avança e chuta forte, no canto, sem chance para Ravel.

17 – Bruno Andrade recebe perto da área, de costas para o gol. Cercado, ele consegue sair da marcação e abrir espaço, mas fomeia e tenta o chute, que não leva perigo.

41 – Cobrança de falta frontal de Andrezinho. A bola desvia na barreira e passa perto do gol.

48 – Gol do Athletico! Cruzamento da esquerda. A zaga do Rio Branco tenta o corte, mas a bola sobra para Bill que, de costas para o gol, arrisca uma bicicleta e acerta no ângulo. Que golaço!