Início Geral

Athletico perde para o Grêmio e precisa reverter placar na Arena da Baixada

O Athletico Paranaense perdeu por 2 a 0 o Grêmio, nessa quarta-feira (dia 14) à noite, na Arena do Grêmio, na partida de ida da semifinal da Copa do Brasil. O jogo de volta está marcado para 4 de setembro, na Arena da Baixada. O gol como visitante não é critério de desempate. Com isso, o time paranaense precisa vencer por dois gols de diferença para levar a decisão para os pênaltis ou por três gols para garantir a vaga na final.

A última derrota do Grêmio em casa pela Copa do Brasil foi há quase três anos, em setembro de 2016, pelas oitavas de final, para o mesmo Athletico. Depois daquele duelo, o time gaúcho recebeu mais 11 adversários em casa pela competição, acumulando sete vitórias e quatro empates.

A última vitória fora de casa do Athletico na Copa do Brasil foi exatamente aquela sobre o Grêmio, em 2016. Depois daquele duelo, foram nove partidas longe da Arena nessa competição, com sete empates e duas derrotas.

DESEMPENHO
O Grêmio foi superior e mostrou mais qualidade em todos os setores (defesa, meio-campo e ataque). O Athletico chegou a apresentar alguns momentos de lucidez na partida, mas não conseguiu desenvolver um futebol em nível próximo ao do adversário. Acabou dominado na maior parte do jogo. O número de arremates retrata a superioridade gremista: 20 a 10. E o número de finalizações certas escancara um abismo: 8 do Grêmio e nenhuma do Athletico.

SUSPENSOS
O zagueiro Léo Pereira e o ponta Everton levaram o terceiro amarelo e estão suspensos para a partida de volta, na Arena.

PREMIAÇÃO
A premiação acumulada pelo Athletico na Copa do Brasil é de R$ 12,3 milhões: R$ 2,5 milhões pelas oitavas de final, R$ 3,1 milhões pelas quartas e R$ 6,7 milhões pela semifinal. Se chegar à final e ficar com o vice, recebe mais R$ 21 milhões e vai terminar a competição com R$ 33,3 milhões. Se conquistar o título, fatura mais R$ 52 milhões e encerra com R$ 64,3 milhões.

ESCALAÇÃO
O técnico Tiago Nunes não contava com Pedro Henrique, Adriano e Abner Vinícius, que não estão inscritos na Copa do Brasil. O esquema tático era o 4-1-4-1, com Wellington como único volante. A linha de quatro tinha Marcelo Cirino (direita), Lucho González (centro), Bruno Guimarães (centro) e Rony (esquerda). O time também usou o 3-4-3 para atacar, com Wellington recuando entre os zagueiros e os dois laterais avançando simultaneamente. A novidade era Lucho como titular, com Nikão e Bruno Nazário no banco. O Grêmio usou força máxima e também usou o 4-2-3-1.

PRIMEIRO TEMPO
O primeiro tempo teve muita discussão com a arbitragem, 21 faltas e pouco futebol. O Grêmio teve mais qualidade na criação de jogadas, finalizou mais (11 vezes contra 5 do Furacão) e abriu o placar. O gol foi aos 23 minutos, em falha geral da defesa do Athletico, que cedeu espaço para Everton cruzar e não marcou André, livre na área para cabecear e fazer 1 a 0. O Athletico levou perigo em três arrancadas de Rony e também em boa tabela entre Marcelo Cirino e Marco Ruben, aos 41.

SEGUNDO TEMPO
O segundo começou com jogo trucando, sem jogadas ofensivas. Aos 20, saiu Marco Ruben e entrou Nikão. Com isso, Cirino virou centroavante. O Grêmio também trocou aos 23, com a saída de André e a entrada de Diego Tardelli. O time gaúcho tomou conta do jogo e fez 2 a 0 aos 27, em cobrança de falta de Jean Pyerre. Aos 30, saiu Lucho González e entrou o meia Bruno Nazário. O Grêmio teve chances para aplicar uma goleada nos minutos finais, mas Tardelli e Thaciano falharam na pontaria.

ESTATÍSTICAS
Em 90 minutos, o Athletico teve 51% de posse de bola, somou 9 finalizações (0 certa), 84% de eficiência nos passes e 2 escanteios. O Grêmio arrematou 20 vezes (8 certas) e teve 49% de posse de bola, 84% de eficiência nos passes e 1 escanteio. Foram 14 faltas cometidas pela equipe gaúcha, contra 19 do time paranaense. Os dados são do Sofascore.

GRÊMIO 2 x 0 ATHLETICO
Grêmio: Paulo Victor; Leonardo, Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Maicon e Matheus Henrique; Alisson, Jean Pyerre (Thaciano) e Everton; André (Diego Tardelli). Técnico: Renato Gaúcho
Athletico: Santos; Jonathan, Lucas Halter, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington e Bruno Guimarães; Marcelo Cirino (Vitinho), Lucho González (Bruno Nazário) e Rony; Marco Ruben (Nikão). Técnico: Tiago Nunes
Gols: André (23-1º), Jean Pyerre (27-2º) 
Cartões amarelos: Kannemann, Everton (G). Rony, Léo Pereira (A). 
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Público: 40.175 pagantes (43.280 total)
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
7 – Jean Pyerre aciona Everton, na ponta-esquerda. Ele passa por Jonathan e chuta perto, ao lado.
23 – Gol do Grêmio. Everton invade a área e cruza. André escapa de Léo Pereira e cabeceia livre, no canto.
25 – Falta. Alisson cruza. Kannemman cabeceia fraco. Santos defende e arma o contra-ataque. Rony dispara, invade a área e chuta perto, ao lado.
29 – Maicon chuta de fora da área. Santos defende.
41 – Marcelo Cirino tabela com Marco Ruben, recebe na área e chuta na trave.

Segundo tempo
18 – Everton enfia. André sai na cara do gol, erra a bola e cai ao dividir com Santos. O Grêmio pede pênalti.
27 – Gol do Grêmio. Falta perto da área. Jean Pyerre cobra à meia altura e acerta no canto.
29 – Contra-ataque. Alisson parte em contra-ataque, invade a área, passa por Marcio Azevedo e chuta perto, ao lado.
31 – Jonathan recua mal. Diego Tardelli sai na cara do gol, mas decide passar e perde boa chance.
35 – Rony corta o marcador e chuta de fora da área. A bola vai sobre o gol.
41 – Tardelli cruza e Thaciano cabeceia sobre o gol.
43 – Thaciano coloca Tardelli na cara do gol. Ele chuta para fora.