Início Litoral

Corpo de Bombeiros interdita maior evento religioso do litoral

O Corpo de Bombeiros embargou a Festa do Divino que começaria nesta sexta-feira (12), em Guaratuba. O primeiro dia da festa não aconteceu e a população foi expulsa do local.

A festa deve voltar neste sábado à partir das 10h. Houve a celebração da missa e as pessoas ficaram surpresas com a ação da corporação.

Segundo informações, o local estava com problemas com as luzes de emergência. As barracas foram fechadas e as pessoas saíram da festa.

Segundo o padre Álvaro Cavazzani, pároco da Paróquia do Bom sucesso, foi feito um esforço muito grande entre todos os envolvidos. “Fico triste por todos os guaratubanos. A festa não é só da igreja, é de todos. Uma denúncia anônima fez isso acontecer. A Copel estava ligando a luz às 17h, estávamos com todas as luzes de emergência para ligar. É uma falta de consideração. Mais de 10 mil pessoas estariam aqui. Eu não compreendo, fico trsite pelo povo”, desabafa.

 

O secretário de Urbanismo Fernando Cordeiro conta que esteve em uma reunião com o Corpo de Bombeiros. “Eles estavam irredutíveis. Eles levam em consideração a parte técnica. Faltou alguma coisa que estava no projeto: luzes de emergência, placas de sinalização, extintores e brigadistas”, explica.

O prefeito Roberto Justus declara desconhecer os problemas que levaram os bombeiros interditarem a festa. “Quando soube coloquei toda a equipe a disposição dos organizadores da festa para ajudar a sanar os problemas. Pois a maior festa religiosa do litoral do Paraná não pode parar. Frustando os milhares de turistas com destino a nossa cidade para participar dessa festa”, afirma.

O turista Dilson Dalnegro ficou decepcionado. Ele vem de Curitiba todo ano para festa. ” A gente fica triste com um evento que é muito importante para o estado. As autoridades fecharem por pequenos detalhes. A gente fica constrangido”, conta.

Bicentenária, a tradicional Festa do Divino Espírito Santo e Santíssima Trindade é celebrada pela comunidade todo ano, na primeira quinzena de julho, a história da Festa e do município se misturam. 

A festa faz parte da rota do turismo religioso no estado do Paraná.