Início Saúde

Curitiba confirma 2° registro de Sarampo; Paranaguá tem caso suspeito

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Curitiba confirmou, nesta terça-feira (27), o segundo caso de sarampo em 2019. Assim como no primeiro registro, a doença foi contraída em outra cidade, segundo a Saúde.

O morador da capital paranaense, de 22 anos, não tinha registro anterior da doença e havia recebido apenas uma dose da vacina após um ano de idade, sendo que, até 29 anos, são recomendadas duas doses para a imunização.

O paciente contraiu a doença há cerca de um mês, durante viagem a São Paulo, conforme a Secretaria.

Ainda de acordo com a Saúde, o jovem já se recuperou e retornou às suas atividades normais, sem risco de transmissão do sarampo.

A pasta foi informada sobre o caso em 13 de agosto, no entanto, o primeiro exame de sangue não tinha confirmado a doença. O resultado que confirmou o sarampo saiu na segunda-feira (26).

Mesmo sem a confirmação, e seguindo o protocolo, todas as medidas de “bloqueio” foram tomadas, com a vacinação preventiva de mais de uma centena de pessoas que tiveram contato com o paciente em diferentes ambientes, como trabalho, lazer e serviços de saúde.

O paciente foi atendido num serviço de saúde particular de Curitiba, que fez a comunicação imediata à Secretaria.

A Saúde informou que o segundo caso não tem relação com o primeiro, confirmado em um paciente de 54 anos que também mora em Curitiba.

Paranaguá

Um menino com 7 anos de Paranaguá está com suspeita de ter contraído sarampo. O caso está em investigação, mas enquanto não sai o resultado a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vai realizar o que as autoridades sanitárias chamam de bloqueio da doença. A medida consiste em vacinar pessoas que possam ter tido contato com o paciente nos últimos dias. A dose é a tríplice viral, que protege também contra a caxumba e rubéola.

A ação será concentrada entre os familiares da criança, estudantes da escola e outras pessoas da igreja que ele frequenta. O paciente esteve recentemente no Uruguai e seus avós fizeram viagem a São Paulo, que registra surto da doença.