Início Litoral Escola do Mar, no Litoral, vai ter cursos de turismo, biologia marinha...

Escola do Mar, no Litoral, vai ter cursos de turismo, biologia marinha e esportes marítimos

379

O Governo do Paraná oficializou a criação do Centro de Referências em Educação Ambiental Não Formal Escola do Mar, um ambiente de pesquisa e educação ambiental que vai aliar o conhecimento científico ao saber tradicional caiçara. A Escola do Mar funcionará no recém-criado Parque Estadual Ilha das Cobras, no Litoral do Estado. 

Serão ofertados na Escola do Mar cursos livres nas áreas de turismo, biologia marinha, esportes marítimos e diversos programas que incluam conhecimentos sobre o oceano. O local também vai centralizar os projetos de educação ambiental voltado aos visitantes e às escolas de ensino fundamental e médio. Também são estudadas parcerias com universidades para programas de graduação e pós-graduação.

A Escola do Mar terá gestão compartilhada entre a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos e o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), que também ficará responsável pela gestão do Parque Estadual.

 

ILHA DAS COBRAS – No início de setembro, a governadora Cida Borghetti assinou o decreto que transformou em Parque Estadual a Ilha das Cobras, antiga residência de veraneio dos governadores localizada na Baía de Paranaguá. A unidade de conservação tem 52 hectares de área remanescente de Mata Atlântica e é parada de descanso e alimentação de tartarugas marinhas jovens.

A Ilha das Cobras pertence à União e foi necessário aval federal para a constituição do novo parque no local. Em 30 de agosto, o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão enviou ofício ao Governo do Estado se posicionamento favorável à criação de uma unidade de conservação na área. Além disso, também renovou a cessão da ilha ao governo estadual para que faça as intervenções necessárias.

Um grupo de trabalho foi criado em junho deste ano para estudar uma nova destinação para a ilha. A tarefa ficou a cargo das secretarias estaduais do Meio Ambiente, da Educação, da Comunicação Social e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, da Casa Civil, Procuradoria-Geral do Estado, Sanepar e IAP.

O processo de criação do Parque Estadual cumpriu o que prevê a Legislação Ambiental, incluindo a apresentação do projeto em consulta pública aos moradores e comunidade pesqueira de Paranaguá. Nas consultas, foram apresentados dados, informações e esclarecimentos sobre o projeto aos moradores locais.