Início Colunistas Fatores decisivos na vitória de Bolsonaro

Fatores decisivos na vitória de Bolsonaro

58

Eleito presidente da república com 55% dos votos, Jair Bolsonaro governará o país pelos próximos quatro anos. O sucesso nas urnas é resultado de vários fatores favoráveis ao deputado. O antipetismo e a falta de confiança nas tradicionais lideranças do país fizeram Bolsonaro e seus aliados vencedores no pleito.

Abaixo, uma linha do tempo mostra alguns dos motivos que levaram Jair Bolsonaro à presidência do Brasil.

Mensalão

Em 2012, a cúpula do PT, partido que estava no poder, foi julgada por corrupção no Supremo Tribunal Federal. Foi um marco contra a impunidade de políticos poderosos. Foi o início do antipetismo.

Jornadas de Junho

Em junho de 2013, centenas de milhares de pessoas foram às ruas para protestar inicialmente contra aumentos de passagens de ônibus nas cidades, depois pedindo serviços públicos “padrão FIFA”, alusão à copa do mundo que ocorreria no ano seguinte. A falta de representatividade política ficou bem clara após os atos.

Operação Lava Jato

Iniciada em março de 2014, a Lava Jato revelou um esquema de desvios na Petrobras, maior estatal brasileira, dando início a uma série de operações de combate à corrupção no país, celebradas pela população, mas também questionadas por seus métodos. O PT, partido do poder, foi o mais atingido.

Contestação das urnas 

Dilma Rousseff foi reeleita em outubro de 2014. O PSDB, do derrotado Aécio Neves, pediu auditoria nas urnas eletrônicas. O clima de contestação de resultado acabou nas ruas, com atos contra o governo no começo de 2015. Acusada de estelionato eleitoral por adotar prática diferente do discurso, Dilma perdeu apoio da população.

Impeachment

Com o crescimento da lava jato, grandes manifestações ocorreram pelo país. Sergio Moro, juiz da operação em Curitiba, era celebrado. Sem apoio no Congresso e travando uma disputa direta com o então presidente da Câmara, Eduardo Cunha (MDB), Dilma foi afastada num processo de impeachment por manobras fiscais em maio de 2016. O vice Michel Temer assumiu o governo com apoio direto do PSDB.

Escândalo da JBS

Temer e Aécio foram gravados em diálogos comprometedores com um dos sócios do frigorífico JBS em março de 2017. Acabaram denunciados por corrupção. PSDB e MDB, então, foram para a berlinda. Os três maiores partidos, incluindo o PT, estavam diretamente implicados em escândalos. Os principais partidos do país estavam envolvidos em escândalos, fortalecendo o Jair Bolsonaro.

Lula Barrado e Substituído

Lula foi preso por corrupção e lavagem de dinheiro pela Operação Lava Jato em abril de 2018. O Tribunal Superior Eleitoral negou seu registro em 1º de setembro e foi substituído como candidato do PT pelo ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad dez dias depois. A transferência de intenção de votos se deu rapidamente, assim como o aumento da rejeição ao ex-prefeito. O fato dividiu os partidos de esquerda, Ciro Gomes (PDT) conseguiu votos que seriam para o petista.

Atentado a Bolsonaro

Líder nas pesquisas, Jair Bolsonaro sofreu um atentado a faca em Juiz de Fora, Minas Gerais, durante um ato público em 6 de setembro. O candidato do PSL ficou hospitalizado por mais de 20 dias.