Início Esportes No melhor estilo Furacão, Athletico atropela o Boca Juniors e assume a...

No melhor estilo Furacão, Athletico atropela o Boca Juniors e assume a liderança

124

Foi uma vitória no melhor estilo Furacão. Teve nervosismo, dificuldade e domínio do adversário no início, terminando com uma apresentação arrasadora do time da casa no final. Teve torcida empolgada nas arquibancadas e jogadores inspirados em campo. Teve time lendário, com tradição gigantesca, sendo derretido no Caldeirão. Teve um técnico-ídolo mostrando todo seu conhecimento e coragem para mudar o jogo e atropelar o poderoso Boca Juniors.

Esse foi o cenário da vitória do Athletico Paranaense sobre o Boca Juniors, por 3 a 0, nessa terça-feira (dia 2) à noite, na Arena da Baixada, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Com o resultado, o time paranaense assumiu a liderança do Grupo G, com seis pontos, à frente do Boca (quatro pontos), do Tolima (três) e do Jorge Wilstermann (um).

O resultado interrompeu uma série de quatro vitórias consecutivas do Boca, que só havia sofrido uma derrota em 2019 antes dessa partida.

PÚBLICO
Com ingressos a R$ 150, a partida teve público de 33.658 pagantes. Foi a maior bilheteria do clube em 2019. O recorde do estádio, em jogos entre clubes, ocorreu na final da Copa Sul-Americana de 2018, com 40.263 pessoas.

TÉCNICO
Tiago Nunes soma agora 23 vitórias, nove empates e oito derrotas no comando do time principal do Atlético.

ARTILHARIA
O argentino Marco Ruben tem agora quatro gols em três jogos pelo Athletico na Libertadores 2019. É o artilheiro da equipe na competição. Em toa carreira, o atacante soma 15 gols em 22 partidas da Libertadores.

ESCALAÇÃO
O único desfalque no Athletico era o lateral-direito Jonathan. Em relação ao último jogo, a única mudança foi a entrada de Lucho González no lugar de Tomás Andrade. O esquema tático foi o 4-1-4-1, adotodo desde o início de 2019, com Camacho como único volante e a linha de quatro do meio com Bruno Guimarães (centro), Lucho González (centro), Nikão (direita) e Rony (esquerda).

O Boca não tinha Ábila, mas contava com a volta de Nández, Villa e Benedetto, que foram poupados na partida anterior. O esquema tático foi 4-4-2, com os quatro do meio-campo em linha.

PRIMEIRO TEMPO
O início teve pressão total do Boca, que sofocava a saída de bola do adversário e levava algum perigo nas jogadas de Tévez e Villa. O Athletico parecia nervoso e perdido. Aos 10 minutos, porém, o técnico Tiago Nunes mudou o desenho tático para o 4-2-3-1, com Lucho González na linha de três, ao lado de Nikão e Rony. Bruno Guimarães passou a organizar melhor a saída de bola, junto com Camacho e os laterais. E Lucho ajudou Marco Ruben a pressionar a saída de bola adversária.

O jogo mudou e o time paranaense passou a levar perigo. O gol veio aos 35 minutos, quando Rony roubou de Buffarini e cruzou. Na área, Lucho desviou e Marco Ruben completou.

No total da primeira etapa, equilíbrio nas ações ofensivas, com quatro boas jogadas de cada equipe.

SEGUNDO TEMPO
Mesmo com a vantagem no placar, o Athletico voltou atacando e tentando empurrar o Boca para a defesa. Conseguiu incomodar os argentinos, mas ficou exposto aos contra-ataques. O segundo gol veio aos 24 minutos. Lucho roubou a bola. Nikão acionou Bruno Guimarães, que invadiu a área e cruzou para Marco Ruben, na pequena área, finalizar. A imagem da TV prova polêmica em relação ao impedimento do atacante argentino.

SUBSTITUIÇÕES
As primeiras trocas vieram aos 25 do 2º. Tiago Nunes tirou Lucho González e colocou o volante Wellington. No Boca, troca na ponta-direita: saiu Villa e entrou Pavón. Aos 30, saiu Tévez e entrou o atacante Zárate. Aos 32, o Athletico tirou Bruno Guimarães e colocou o atacante Marcelo Cirino.

PASSEIO E OLÉ
O Athletico seguiu atacando e chegou ao terceiro gol aos 36. Nikão cobrou escanteio, Rony chutou na trave e Marco Rúben, de peixinho, completou. O time paranaense ainda teve chances para marcar mais dois gols nos minutos finais, com gritos de ‘olé’ da torcida.

ESTATÍSTICAS
Em 90 minutos, o Athletico somou 20 finalizações (8 certas), 46% de posse de bola, 84% de eficiência nos passes e 6 escanteios. O Boca arrematou 10 vezes (3 certas) e teve 54% de posse de bola, 85% de eficiência nos passes e 2 escanteios. Os dados são do SofaScore.

ATHLETICO 3 x 0 BOCA JUNIORS
Athletico: Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Léo Pereira e Renan Lodi; Camacho; Bruno Guimarães (Marcelo Cirino), Lucho González (Wellington), Nikão e Rony; Marco Ruben. Técnico: Tiago Nunes
Boca Juniors: Andrada; Buffarini, Lisandro López, Izquierdoz e Más; Marcone e Nández; Villa (Pavón), Tévez (Zárate) e Reynoso; Benedetto. Técnico: Gustavo Alfaro
Gols: Marco Ruben (35-1º, 24-2º e 36-2º)
Cartões amarelos: Tévez, Marcone, Nández (B). Marco Ruben (A). 
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
Público: 33.658 pagantes
Local: Arena da Baixada

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
1 – Santos sai jogando errado. Tevez aproveita e chuta. Santos defende.
13 – Renan Lodi cruza. A bola atravessa a área. Nikão deixa a bola passar, na segunda trave, e perde boa chance.
14 – Marco Ruben cruza rasteiro da direita. Bruno Guimarães chuta e a zaga bloqueia. 
18 – Villa cruza Benedetto sobe sozinho e cabeceia perto, ao lado.
22 – Bruno Guimarães cobra escanteio para a 1ª trave. Thiago Heleno desvia de cabeça. A bola passa perto.
28 – Contra-ataque. Villa cruza. Thiago Heleno tira. Reynoso pega o rebote e chuta da meia-lua. Santos espalma.
29 – Rony avança e chuta de longe. Andrada espalma para escanteio.
35 – Gol do Athletico. Rony rouba de Buffarini e cruza rasteiro. Lucho desvia na área e Marco Ruben, na cara do gol, apenas completa.

Segundo tempo
2 – Renan Lodi chuta de fora da área. O goleiro segura.
3 – Contra-ataque. Villa cruza rasteiro. Reynoso ajeita e Benedetto, livre na área, chuta para fora, desperdiçando boa chance.
8 – Renan Lodi cai na área ao disputar com Lisandro López. O Athletico pede pênalti. A imagem da TV dá a impressão de lance normal.
13 – Do meio-campo, Thiago Heleno tenta o gol por cobertura. A bola passa sobre o gol.
15 – Contra-ataque. Rony passa por dois, divide com o goleiro e chuta prensado. Lisandro López salva em cima da linha.
24 – Gol do Athletico. Lucho rouba a bola. Nikão aciona Bruno Guimarães, que invade a área e cruza para Marco Ruben, na pequena área, chutar para o gol vazio.
36 – Gol do Athletico. Nikão cobra escanteio. Rony chuta na trave. Marco Rúben pega o rebote e marca de peixinho.
43 – Falta perto da área. Nikão chuta no canto. O goleiro espalma. Cirino desperdiça o rebote.

Fonte: Bem Paraná