Início Educação

Professores terão mais tempo para estudo e planejamento

Professores e funcionários das escolas da rede estadual de ensino terão seis dias destinados exclusivamente para estudo e planejamento divididos em três períodos, nos quais os servidores terão mais tempo para atualização e preparação de ações para o ano letivo.

O primeiro momento acontece nos dias 11, 12 e 13. Já o segundo encontro irá acontecer no retorno do recesso de julho, nos dias 25 e 26. Em outubro, o primeiro sábado do mês também será dedicado a essas atividades.

A mudança no calendário e a ampliação do período para estudo e planejamento atende a uma demanda dos professores e funcionários. “O objetivo dos dias de Estudo e Planejamento é propor coletivamente a implementação de ações que impactem na melhoria da aprendizagem”, explicou o superintendente da Educação, Raph Gomes Alves. Segundo ele, possibilitar essa troca de experiências e a elaboração de planos de ação é fundamental para aprimorar a aprendizagem.

O cronograma foi elaborado pela Secretaria de Estado da Educação para ampliar o tempo destinado à preparação dos profissionais e garantir a continuidade do projeto de aprendizado definido no início do ano letivo.

Dando sequência aos estudos iniciados na formação dos diretores, realizada em janeiro, a ideia é que os professores se debrucem sobre os dados do Ideb (indicador da qualidade da educação básica no Brasil) e estabeleçam metas e planos de ação, visando aprimorar o processo de aprendizagem.

A Secretaria da Educação elaborou materiais para subsidiar o desenvolvimento dessas atividades. No primeiro dia, os professores vão trabalhar as questões relacionadas à avaliação e resultados obtidos por suas escolas.

No segundo dia, receberão materiais diferenciados: primeiro sobre Gestão de Sala de Aula e Liderança no processo educativo e depois sobre organização interna e tecnologia e inovação, material esse que poderá ser utilizado conforme opção da escola.

O terceiro dia será destinado à elaboração do planejamento das aulas, começando pela primeira quinzena de aulas, a partir do Plano de Ação e das metas estabelecidas no primeiro dia. A proposta é que durante a primeira quinzena os professores façam um nivelamento da aprendizagem dos alunos, de modo a identificar as fragilidades dos estudantes e elaborar ações didáticas de superação.

De acordo com o superintendente da Educação, o objetivo dessas atividades é ajudar os professores a analisar os indicadores educacionais, levantando hipóteses sobre as causas das dificuldades e fragilidades dos estudantes.

Uma novidade desse ano é o formulário de avaliação on-line que os professores e funcionários deverão preencher após os dias de estudo e planejamento.

O formulário possibilitará que os profissionais avaliem a qualidade do material preparado pela secretaria, a qualidade dos temas e da mediação e servirá para que a secretaria possa reavaliar os insumos para o próximo período de estudo e planejamento. A avaliação é pré-requisito para a certificação da participação dos professores.