Início Esportes Rodrigão marca, mas Coritiba leva gol no fim e cede empate ao...

Rodrigão marca, mas Coritiba leva gol no fim e cede empate ao Rio Branco

70

O Coritiba não conseguiu vencer o Rio Branco neste domingo (24). Mesmo no Couto Pereira, o time cedeu o empate em 1 a 1 ao levar um gol aos 45 minutos do segundo tempo. A partida era válida pela 4ª rodada da Taça Dirceu Krüger, o segundo turno do Campeonato Paranaense.

Com o gol, Rodrigão chegou a 5 gols no Estadual e tornou-se um dos artilheiros máximos da competição, junto com Bergson e Marquinho, ambos do Athletico. “Dedico também o gol para toda fisioterapia, os médicos, que me ajudaram na recuperação”, disse o jogador.

Dentro do Coritiba, um triunfo neste domingo era uma tentativa de mostrar que a derrota para o Cascavel CR – a primeira no Estadual – na última rodada havia sido “fora da curva”. Curiosamente, Rodrigão havia desfalcado o time nesse dia. Mesmo com ele, o time coxa-branca não conseguiu vencer. O Rio Branco finalizou uma única vez no gol

CLASSIFICAÇÃO

Na Taça Dirceu Krüger, os times jogam dentro dos grupos. Os dois melhores se classificam às semifinais. O Coritiba lidera o grupo B, com 7 pontos, ao lado do Rio Branco, após 4 rodadas.

TABELA

O próximo jogo do Coritiba será contra o Paraná Clube, no domingo (31), pela 6ª e última rodada da Taça Dirceu Krüger. Embora tenha o mando de campo, o Coritiba não poderá usar o Couto Pereira, que na véspera vai receber o show do ex-beatle Paul McCartney. Assim, a partida será no estádio do Pinhão, em São José dos Pinhais.

ESCALAÇÃO

Sem o meia Giovanni, suspenso, o técnico Umberto Louzer resolveu mexer mais profundamente no time. O lateral-esquerdo Patrick Brey ficou mais adiantado, como um meia pelo lado esquerdo, e Fabiano entrou na lateral. Juan Alano ficou mais centralizado e Wellington Júnior caía pelo lado direito. Rodrigão, que estava recuperado de problema no joelho, pôde voltar ao comando de ataque. “A ideia é ter um time mais veloz”, disse Louzer, antes do jogo.

PRIMEIRO TEMPO

Mas o Coritiba não conseguiu colocar a velocidade em prática diante de um time bem fechado na defesa. Por sorte, Rodrigão estava de volta e marcou 1 a 0 quando teve a primeira chance de finalizar, aos 16 minutos. O atacante, por sinal, foi o único jogador a finalizar com perigo em toda a etapa – deu outro chute, defendido pelo goleiro. A velocidade pedida por Louzer só veio em dois contragolpes nos minutos finais do primeiro tempo, mas o time coxa-branca desperdiçou.

SEGUNDO TEMPO

Na segunda etapa, o Coritiba mostrou mais domínio de jogo. As melhores chances surgiam quando o time conseguia encaixar passes nas costas da zaga, mas os lances acabaram desperdiçados por causa de finalizações ruins – ninguém conseguiu acertar o gol. Aos 23 minutos, Louzer trocou Juan Alano por Luis Henrique.

Aos 29 minutos, houve uma jogada polêmica. Wellington Júnior tomou a bola de Andrezinho no campo de defesa, saiu em velocidade, passou por Anderson na corrida e foi derrubado por ele na meia-lua. Num primeiro momento, o árbitro marcou pênalti e deu cartão amarelo a Anderson, mas depois voltou atrás; apontou falta fora da área e expulsou o lateral do Rio Branco. Na sequência da falta (cobrada na barreira), Patrick e Wellington Júnior finalizaram com perigo e exigiram grandes defesas do goleiro. Foram os últimos lances de perigo do Coritiba até o fim da partida. Aos 45 minutos, na única jogada bem acertada do Rio Branco, Paulo Henrique empatou a partida.

Fonte: Bem Paraná