Início Litoral Saiba o motivo; das mortes de pinguins encontrados no Litoral...

Saiba o motivo; das mortes de pinguins encontrados no Litoral do Paraná

344

Vários pinguins foram encontrados mortos no Litoral do Paraná nestas ultimas semanas. Segundo o Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC), da Universidade Federal do Paraná (UFPR), que fica no Litoral paranaense, nesta época do ano o número de encalhes de animais vivos e mortos aumenta consideravelmente, principalmente com a chegada das fortes frentes frias e a visita de muitas espécies migratórias. Uma destas espécies que visita a costa Paranaense é o pinguim-de-magalhães (Spheniscus magellanicus), a qual se desloca pelas correntes marítimas em busca de alimento desde as colônias reprodutivas onde vivem no centro-sul da Argentina.

De acordo com o LEC, a grande maioria dos pinguins-de-magalhães que chegam no Paraná estão debilitados, possivelmente por não terem conseguido se alimentar adequadamente durante a migração. Os pinguins, diferente de focas e lobos marinhos, não vêm à praia para descansar, então quando encalham é por que precisam de cuidados médico-veterinário. Caso você encontre pinguins debilitados ou outras aves marinhas, tartarugas e mamíferos marinhos, por favor, entre em contato pelo 0800 6423341 ou 41 3511-8671 e acione o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS)/ Centro de Estudos do Mar.

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos. No litoral paranaense o projeto é executado pelo Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC), do Centro de Estudos do Mar/UFPR.