Início Geral

Sarampo: vacinação preventiva começa nesta quinta-feira

No Paraná, já são dois casos da doença confirmados, após mais de 20 anos sem registros.

A partir desta quinta-feira (22), as crianças de seis meses a menores de um ano devem ser vacinadas contra o sarampo em todo o país. No Paraná, já são dois casos da doença confirmados, após mais de 20 anos sem registros.

De acordo com o Ministério da Saúde, a vacinação é preventiva e deve alcançar 1,4 milhão de crianças, que não receberam a dose extra, chamada de ‘dose zero’, além das previstas no Calendário Nacional de Vacinação, aos 12 e 15 meses.

Ao todo, serão enviadas pela pasta 1,6 milhão de doses a mais para os estados. O objetivo é intensificar a vacinação desse público-alvo, que é mais suscetível a casos graves e óbitos.

“O Ministério da Saúde está fazendo uma medida preventiva. Nós estamos preocupados com essa faixa etária porque em surtos anteriores foram as crianças menores de um ano que evoluíram para casos mais graves e óbitos. Por isso, é preciso que todas as crianças na faixa prioritária sejam imunizadas contra o vírus do sarampo, considerando a possibilidade de trânsito de pessoas doentes para regiões afetadas e não afetadas ”, esclareceu o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira.

Segundo o Ministério da Saúde, é importante esclarecer que a chamada “dose zero” não substitui e não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança. Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses. A vacinação de rotina das crianças deve ser mantida independentemente de a criança ter tomada a “dose zero” da vacina.

Na rotina do Sistema Único de Saúde (SUS) a tríplice viral está disponível em todos os mais de 36 mil postos de vacinação em todo o Brasil. A vacina previne também contra rubéola e caxumba.

SARAMPO NO PARANÁ

O Paraná teve a confirmação, na última terça-feira (22), de mais um caso de sarampo. Dessa vez, em Curitiba. Conforme a Secretaria Municipal de Saúde é um caso importado. O paciente é um homem tem 54 anos de idade, que visitou recentemente duas regiões onde o vírus está circulando: São Paulo e estados da região norte.

A primeira notificação aconteceu no dia 7 de agosto, em Campina Grande do Sul, na região metropolitana de Curitiba.

BLOQUEIO VACINAL

O Ministério da Saúde orienta que além de vacinar as crianças na faixa etária prioritária, a realização do bloqueio vacinal, ou seja, em situação de surto ativo do sarampo, quando identificado um caso da doença em alguma localidade, é preciso vacinar todas as pessoas que tiveram ou tem contato com o paciente em até 72 horas. Neste caso, não há necessidade de revacinação das pessoas que já foram vacinadas anteriormente e que tem comprovação vacinal.